Estado Novo: a subjugação da mulher – por Octopus

A Viagem dos Argonautas

 
Porque a memória é curta…O Estado Novo esforço-se para conservar a mulher no seu posto tradicional: mãe, dona-de casa e submissa ao marido. – O marido era o “chefe” de família. – As mulheres (na sua maioria) não tinham direito a voto. – A mulher não tinha direito ao exercício de qualquer cargo político. – A lei atribuía à mulher casada os trabalhos domésticos como obrigação.

– O divórcio era proibido, devido ao acordo estabelecido com a Igreja Católica na Concordata de 1944, pelo que todas as crianças nascidas de uma nova relação, posterior ao primeiro casamento, eram consideradas ilegítimas. E havia duas possibilidades no acto do registo: a mulher ou dava à criança o nome do marido anterior ou assumia o estatuto de “mãe incógnita”. O que não podia era dar o seu nome e o do marido actual. – As mulheres não tinham o direito ao…

View original post 230 more words

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: